Home / Geral / Banco do Povo incentiva formalização dos pequenos negócios e fomenta a economia goiana

Banco do Povo incentiva formalização dos pequenos negócios e fomenta a economia goiana

Casal conta com a ajuda de familiares e de uma funcionária no restaurante.

Casal conta com a ajuda de familiares e de uma funcionária no restaurante.

Gabriela Louredo

Após sofrer os efeitos negativos da crise no último ano, Adriano Pereira da Silva tomou uma decisão. Ousado, o lanterneiro com 16 anos de profissão pediu as contas da concessionária de veículos onde trabalhava há três anos e, junto com a mulher, que seguiu o mesmo caminho, abriu as portas de um pequeno restaurante e lanchonete no Setor São Judas Tadeu, no Norte de Goiânia.

Rejane Costa dos Santos era auxiliar administrativa de uma empresa de pavimentação. Ele também conta com a mãozinha da enteada, do cunhado e de uma auxiliar de cozinha. Com o dinheiro do acerto em mãos, o casal, que já pensava em empreender há algum tempo, também vendeu o carro e enfim pôde colocar o sonho em prática.

Melhor dizendo, parte dele. Ainda faltavam recursos para equipar o estabelecimento. “Fiz uma pesquisa para ver em qual empresa poderia pegar um empréstimo com a menor taxa de juros. Eu comparei com bancos e outras instituições, mas escolhi o Banco do Povo, do Governo de Goiás. Fomos muito bem atendidos e não teve burocracia”, diz.

Com três orçamentos, ele e Rejane foram até a agência de atendimento na Avenida Anhanguera, no Centro de Goiânia, e depois de duas semanas foram liberados R$ 10 mil no final de março.

Eles compraram um balcão com vitrine, estufa de salgados, extrator de sucos e ventiladores. Rejane assumiu o comando da cozinha e prepara comida caseira. Apesar de suspeito pra falar, Adriano garante que o tempero é bom. “Estamos no começo, mas já felizes porque conseguimos uma clientela que está comendo lá todo dia”, revela orgulhoso.

De cara nova em 2017

Agência de atendimento do Banco do Povo fica na Avenida Anhanguera, no Centro de Goiânia.

Agência de atendimento do Banco do Povo fica na Avenida Anhanguera, no Centro de Goiânia.

O volume total liberado em financiamentos nos primeiros quatro meses de 2017, por meio do Banco do Povo, chegou a R$ 3.445.780,93, 86% a mais do que no mesmo período de 2016 – R$ 1.848.864,00. Atualmente ligado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), o programa de incentivo ao crescimento e desenvolvimento dos micro e pequenos negócios foi criado em 1999.

O superintendente Danilo Rabelo afirma que um dos objetivos desta ação do Governo de Goiás é promover a formalização das atividades, uma vez que mais de 70% dos clientes que buscam o empréstimo estão na informalidade, o chamado negócio de fundo de quintal. A margem de empréstimo varia de R$ 500 a R$ 10 mil, podendo ser empregado como capital de giro para a compra de matéria-prima ou mercadoria para revenda ou fixo, para aquisição de motos, máquinas, equipamentos e móveis, por exemplo. Diante da grave crise financeira do país e da dificuldade de acesso ao crédito, o que mais atrai os empreendedores é a baixa taxa de juros – 0,25% ao mês.

Convidado pelo governador Marconi Perillo para assumir o comando do programa em setembro, Danilo decidiu apostar principalmente na divulgação do programa com a criação da página institucional nas redes sociais como Facebook, Instagram, entre outros. “Nós fizemos uma pesquisa informal que apontou que mais de 70% das pessoas não conhecem o Banco do Povo e não sabem que essa é uma ação do Governo de Goiás, que foi o governador Marconi Perillo que a criou”, diz.

                                                                                              Novidades

Superintendente do Banco do Povo, Danilo Rabelo.

Superintendente do Banco do Povo, Danilo Rabelo.

Com a missão de ampliar a visibilidade do programa, Danilo lhe conferiu uma nova roupagem e foi feita uma reestruturação organizacional para adequação aos padrões e normas do ISO 9001. Uma das mudanças está relacionada à legislação, por meio da regulamentação da atuação do Banco do Povo, instituído pela Lei n. 17.888, além de uma Instrução Normativa e da Resolução que cria o Conselho Deliberativo, que deverá ser fixada em breve e traz novidades importantes.

As principais são a ampliação do teto de financiamento de R$ 10 mil para R$ 15 mil e a criação de quatro novas linhas de crédito voltadas para produtores rurais (ampliação), mototaxistas, universitários com até três anos de formados e para a construção de fachadas de estabelecimentos comerciais. “Outra questão importante foi olhar o Banco do Povo sob a ótica da gestão pública com foco na gestão privada”, destaca Danilo, que aplicou o conceito de planejamento estratégico ao programa. Ele espera dobrar o total de financiamentos

Capacitação
Foi criada uma série de novos eventos: o Dia do Empreendedor, que promove ciclo de palestras nos municípios voltadas ao microempreendedorismo, tendo como parceiros na realização a Juceg, o Sebrae e a GoiásFomento; a Feira do Empreendedor, com a realização de feiras e oficinas municipais e o Banco do Povo Itinerante, que realiza captação de novas parcerias, visitas in loco e a participação nos eventos do governo.

Atualmente, o Programa Banco do Povo de Goiás conta com 170 agências de atendimento localizadas nos municípios goianos. Do início de 2017 até o último dia 2 de maio, foram percorridas 15 cidades e mais de 9 mil pessoas participaram da programação do Dia do Empreendedor e há uma relação de cidades a serem visitadas. Danilo explica que um dos esforços é incentivar os clientes do Banco do Povo a aderirem ao Microempreendedor Individual (MEI). Por meio do regime, é possível recolher, em impostos, uma parcela única de no máximo R$52 mensais e, em contrapartida, há benefícios como direito à aposentadoria pelo INSS, licença-maternidade, auxílio-doença e pensão por morte, por exemplo.

Requisitos para empréstimo
Os interessados em contrair um empréstimo do Banco do Povo não precisam ter um negócio já formalizado. Além de fornecer os dados pessoais e não ter restrição de crédito, é preciso ter um avalista. O dinheiro é liberado em no máximo 15 dias e o pagamento é efetuado pela GoiásFomento exclusivamente para compra de itens de equipamentos, produtos para revenda e/ou matéria prima. Em caso de débito das parcelas, após o prazo de 60 dias, os nomes do proponente e do avalista serão negativados.

Fotos: Leo Iran e Humberto Silva.

Banco do Povo em números

Ano: 2015

Volume: R$ 8.061.504,41

Número de Contratos: 1.322

Ano: 2016

Volume: R$ 7.391.729,76

Número de Contratos: 1.115

Ano: 2017 – até abril

Volume: R$ 3.445.780,93

Números de Contratos: 487

Veja Também

Investimentos estaduais vão contemplar dez cidades goianas com novos centros culturais e Posse está entre elas…

O Governo de Goiás vai construir novos centros culturais em dez cidades goianas: sete na ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *