Home / Agropecuária / Goiás lança 2ª etapa da vacinação contra aftosa

Goiás lança 2ª etapa da vacinação contra aftosa

Santo Antonioda Platina, 31-10-2008 - Secretaria de Agricultura abre a campanha de vacinação contra a febre aftosa. Funcionário da Fazenda Jacutinga vacina o rebanho Foto: José Gomercindo-SECS
Santo Antonioda Platina, 31-10-2008 – Secretaria de Agricultura abre a campanha de vacinação contra a febre aftosa. Funcionário da Fazenda Jacutinga vacina o rebanho
Foto: José Gomercindo-SECS

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), lança oficialmente a 2ª etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa de 2015. O lançamento será neste sábado, dia 7, às 9 horas, na Fazenda Boa Vista, no município de Abadiânia. O presidente da Agrodefesa, Arthur Toledo destaca que a vacinação vai até o dia 30 deste mês. “Todo  rebanho bovino e bubalino, de até 24 meses, deve ser vacinado”, diz.

Também devem ser vacinados contra a raiva todos os animais herbívoros, incluindo, além dos bovídeos, equídeos e caprídeos, com até 12 meses de idade, dos 120 municípios considerados de alto risco para a doença em Goiás, cuja lista pode ser encontrada no site da Agrodefesa.

De acordo com a Gerência de Sanidade Animal da Agrodefesa, nesta etapa devem ser vacinados aproximadamente dez milhões de bovídeos, de um rebanho estimado em 21 milhões de cabeças. A Declaração de Vacinação deve ser encaminhada para a Agrodefesa até o quinto dia útil após o fim da campanha, o que pode ser feito online, no site da Agência, ou mediante formulário impresso, modelo também disponibilizado no mesmo site: www.agrodefesa.go.gov.br.

Vacinação assistida
O pecuarista que não imunizar os animais terá que fazer a vacinação assistida por fiscais da Agrodefesa, além de ser multado em R$ 7 por animal, ou R$ 14 em caso de reincidência, além de ter sua propriedade interditada. Merece atenção especial a observância do período de carência da vacina, pois durante a campanha, a movimentação de qualquer animal exige que esteja imunizado há pelo menos 15 dias, se primovacinado, ou 7 dias nos demais casos. Durante a etapa só serão emitidas Guias de Transporte Animal (GTA) entre propriedades com Declaração de Vacinação já lançada ou para animais destinados ao abate.

A aquisição das vacinas pelo produtor, obrigatoriamente, deve estar acobertada por Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), emitida no ato de retirada do medicamento. A Portaria nº 960/2015, que regula a 2ª etapa anual de vacinação proíbe a realização de leilões virtuais ou presenciais de bovino e bubalinos no período de 1º a 7 de novembro, tendo em vista o período de carência da vacina. Também fica proibida nesse período, a presença de bovinos e bubalinos em feiras agropecuárias em todo o Estado. Após esse prazo, a entrada de animais nesses eventos se fará mediante comprovação de vacinação e a devida observância dos prazos de carência.

Mais informações: (62) 3201-5453

Fonte: goiasagora.com.br

Veja Também

Mulheres que atuam no agro são líderes, gestoras e empreendedoras, aponta pesquisa

Estudo recente encomendado pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag) revela que as mulheres que atuam ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *